Blog do Jota Parente

sábado, fevereiro 02, 2019

Pela primeira vez, general venezuelano da ativa reconhece Guaidó como presidente

Comando da Aviação chama militar de traidor e diz que ele não tinha posição de comando
O presidente da Venezuela Nicolás Maduro em um exercício militar em Caracas no dia 1 de fevereiro de 2019 Foto: HANDOUT / REUTERS
CARACAS - Em uma atitude inédita entre militares de sua patente, um general venezuelano da ativa negou a legitimidade de Nicolás Maduro e reconheceu Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela.

— Sou o general de divisão Francisco Estebán Yánez, diretor de Planificação Estratégica do Alto Comando Militar da Aviação, e me dirijo a vocês para lhes informar que desconheço a autoridade ilícita e ditatorial de Nicolás Maduro, e que reconheço o deputado Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela — afirma o militar, em vídeo divulgado no Twitter neste sábado. 

— Povo da Venezuela, 90% das Forças Armadas da Venezuela não estão com o ditador, estão com o povo da Venezuela.

Vídeo incorporado
General Yanes
As Forças Armadas são consideradas a principal sustentação do poder de Maduro e um dos principais elementos que definirá se a pressão interna e externa que o mandatário enfrenta surtirá efeito. A Venezuela tem mais de 600 generais, cujas declarações públicas são rigidamente controladas pelos serviços de inteligência do país.

Acredita-se que a insatisfação com Maduro seja alta em patentes mais baixas, mas pouco se sabe sobre o nível de apoio de que o regime atual dispõe entre as patentes mais elevadas. Entende-se que muitos militares dispõem de vantagens, que receariam perder em caso de mudança de regime.

Yánez, que, no vídeo disponibilizado, aparece com duas estrelas em sua farda, não é o primeiro general a desertar, mas o primeiro a fazê-lo desde que Guaidó se autoproclamou presidente interino do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário