quarta-feira, setembro 18, 2019

Diniz Chamou Atenção Para o Perigo do Câncer de Pele, que Matou Roberto Leal


Resultado de imagem para fotos do vereador manoel diniz, itaitubaA exposição solar em excesso também pode causar tumores benignos (não cancerosos) ou cancerosos, como o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma. A maioria dos cânceres da pele está relacionada à exposição ao sol, por isso todo cuidado é pouco.

Foi câncer de pele a doença que matou o cantor Roberto Leal, domingo passado, o assunto do discurso do médico e vereador Manoel Diniz. E para chamar atenção para a gravidade do problema, ele aproveitou essa informação para dar ênfase à discussão que não entra com muita frequência nas pautas dos meios de comunicação, nem dos políticos.

Diniz mostrou imagens explicativas sobre esse tipo de câncer, advertindo para o fato de estarmos na região Norte do Brasil, na qual a incidência de raios solares é muito forte por estarmos numa posição no globo terrestre, próximo da linha do Equador. Itaituba, por exemplo, está a apenas 4º15’30” ao sul da linha imaginária que divide os hemisférios norte e sul.

Embora ninguém que se exponha muito ao Sol esteja livre de contrair um câncer de pele, nesta região do país, as pessoas de pele clara que se mudam do Sul ou do Sudeste para o Norte são mais suscetíveis, advertiu Diniz.

Evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos.

Como a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva em todo o planeta, as pessoas de todos os fototipos (uma classificação numérica para a coloração da pele em reação à exposição solar) devem estar atentas e se protegerem quando expostas ao sol.

Os grupos de maior risco são os do fototipo I e II, ou seja: pessoas de pele clara, com sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros. Além destes, os que possuem antecedentes familiares com histórico de câncer de pele, queimaduras solares, incapacidade para se bronzear e muitas pintas também devem ter atenção e cuidados redobrados.

Medidas de proteção:
  1. Usar chapéus, camisetas, óculos escuros e protetores solares.
  2. Cubra as áreas expostas com roupas apropriadas, como uma camisa de manga comprida, calças e um chapéu de abas largas.
  3. Evitar a exposição solar e permanecer na sombra entre 10 e 16 horas (horário de verão).
  4. Na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material.
  5. Usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou de diversão. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo.  Reaplicar o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre. Ao utilizar o produto no dia a dia, aplicar uma boa quantidade pela manhã e reaplicar antes de sair para o almoço.
  6. Observar regularmente a própria pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas.
  7. Manter bebês e crianças protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.
  8. Consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo.

Para quem prestou atenção no discurso, certamente as palavras do vereador não passaram despercebidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário