Blog do Jota Parente

domingo, março 03, 2019

Arco e mesa cirúrgicos são um grande avanço

Ortopedista
Leonard Cabral
A chegada da nova mesa cirúrgica e do arco cirúrgico para o Hospital Municipal, doados no governo passado, representa um avanço no tratamento de traumatismos diversos que são atendidos na unidade.

O médico ortopedista Leonard Cabral, que faz parte do quadro clínico do HMI, no setor de ortopedia, disse que com esses novos equipamentos, a realização de cirurgias de média complexidade nas áreas de ortopedia e traumatologia, que são hoje, as principais demandas em termos cirúrgicos, terão maior segurança porque a equipe médica disporá de mais recursos técnicos.

A dificuldade em absorver o grande número de pacientes resultantes de acidentes provocados por carros e motocicletas é alta. Em função da ausência desses equipamentos, essas cirurgias de média complexidade, só podiam ser realizadas no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, agora com as cirurgias podendo acontecer em Itaituba, o sistema ficará aliviado, evitando o congestionamento que faz anos perdura, abrindo vagas para atendimentos de outros municípios.

Para o ortopedista itaitubense, Leonard Cabral, todos ganharão com a chegada desses dois equipamentos de ponta, orçados em mais de R$ 500,00. Ganharão os médicos ortopedistas, que terão condições de fazer cirurgias menos invasivas e em menos tempo, e ganharão os pacientes, que precisarão de menos tempo de recuperação.

Citando um exemplo, o médico disse que uma cirurgia que normalmente é feita em uma hora e meia, passará a ser realizada em mais ou menos 30 ou 40 minutos.

Desde que os mutirões de cirurgias ortopédicos começarão a ser realizados, disse Leonard, mais de 200 procedimentos já foram feitos. São pacientes que deixaram de ter que ser mandatos para Santarém, para entrar na fila de espera do HRBA, tendo que esperar por até três ou mais meses.

Isso representa menos Tratamentos Fora do Domicílio (TFDs), assim como, em muitos casos, voos para Santarém, ao valor de no mínimo R$ 5 mil.

Nem todas as cirurgias ortopédicas podem ser feitas em Itaituba, mesmo depois da chegada do arco cirúrgico e da nova mesa cirúrgica, disse Leonard. Cirurgias de quadris ou de fêmur continuarão sendo encaminhadas para Santarém, porque dependem que o município tenha Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o que, por enquanto, não há em Itaituba.

Como o Hospital Municipal atende pacientes, tanto de Itaituba, quando de municípios vizinhos, a região Sudoeste do Estado ganha um reforço e tanto no atendimento especializado nessa área da ortopedia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário