Blog do Jota Parente

quinta-feira, janeiro 17, 2019

Olavo de Carvalho critica comitiva do PSL: 'bando de caipiras' Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/politica/6068917/olavo-de-carvalho-critica-comitiva-do-psl-bando-de-caipiras ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

Reprodução/YouTube SÃO PAULO - Jornal Valor  -  O escritor Olavo de Carvalho criticou a ida de uma comitiva de parlamentares do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, à China para conhecer o sistema de reconhecimento facial do país e disse que, se fosse de fato guru do governo, isso não aconteceria. 

"Tem uma turma que fica dizendo que eu sou o guru do Bolsonaro. Seu eu fosse, certas coisas não estariam acontecendo. A primeira é esta viagem de meia dúzia de senadores e deputados do PSL à China para negociar a instalação do sistema de reconhecimento facial nos aeroportos", afirmou Olavo em um vídeo postado no YouTube na noite desta quarta-feira.

Segundo reportagem do portal UOL, um grupo de deputados federais e senadores eleitos em 2018 pelo PSL vai apresentar no início do ano legislativo, que começa em fevereiro, um Projeto de Lei que obriga a implantação de tecnologia de reconhecimento facial em locais públicos para auxiliar as forças de segurança pública no combate ao crime e na captura
Para dar andamento ao projeto, uma comitiva de 12 membros do partido embarcou para a China na terça-feira (15), de acordo com a reportagem. 

O sistema proposto consistiria em câmeras especiais que podem ser usadas por policiais ou instaladas em estações de trem e metrô, aeroportos, vias públicas de grande movimento de pedestres e até em pontos estratégicos de comunidades dominadas por traficantes e milícias. A ideia é que o Rio de Janeiro seja a primeira capital a receber a tecnologia.

"Instalar esse sistema nos aeroportos brasileiros é entregar ao governo chinês as informações sobre todo mundo que mora no Brasil. Inclusive e especialmente alguns refugiados chineses que estejam aí. A partir da hora em que esse negócio for instalado, esses refugiados chineses podem se considerar mortos", disse Olavo.

"Esses deputados não sabem absolutamente... Eu digo, o problema do Brasil é a ignorância, é o analfabetismo funcional, é a presunção dos semianalfabetos, e está aqui os semianalfabetos", continuou o escritor passando a ler uma lista de nomes, incluindo o da deputada federal eleita por São Paulo Carla Zambelli.

"Nunca vou te perdoar isso aí. Já te ajudei muito e já apoiei muito. Se você não sair desse negócio eu não falo mais com você. Aqueles que têm alguma consciência que estão metidos no meio disso, vê se acorda, gente", afirmou.

"Nunca vou te perdoar isso aí. Já te ajudei muito e já apoiei muito. Se você não sair desse negócio eu não falo mais com você. Aqueles que têm alguma consciência que estão metidos no meio disso, vê se acorda, gente", afirmou.

"Você acha que uma leizinha brasileira vai controlar o sistema de informação chinês? Vocês são idiotas, meu Deus do céu? Vocês têm ideia da extensão da tecnologia chinesa de controle comportamental? Vocês não estudaram nada disso e nem querem estudar. Estão achando lindo que foram convidados para ir para a China. É um bando de caipiras", afirmou.

O escritor cobrou ainda uma posição do governo: "Também pergunto: cadê o Executivo? O Executivo vai deixar esses caras irem para lá para entregar o Brasil ao poder chinês desta maneira?", questionou.

Horas depois, fixou uma postagem em sua conta no Twitter, marcando o presidente Jair Bolsonaro: "@jairbolsonaro é um grande, honesto e leal presidente, mas cercado de falsos amigos".

Crítica à imprensa 

Olavo afirmou que, caso ele fosse guru de Bolsonaro, a vinda da CNN para o Brasil também não aconteceria. "Está na cara que a mídia brasileira inteira é inimiga do governo", disse. 

"Está na cara que a mídia brasileira inteira é inimiga do governo", disse. "Não basta isso, precisa vir a CNN para contratar mais 400 jornalistas e o governo permite isso aí. E eu sou o guru dessa porcaria. Eu não sou o guru de merda nenhuma. Se eu fosse, as pessoas não teriam sequer a coragem de apresentar essas ideias. Mas não apenas apresentaram como estão realizando", continuou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário