Blog do Jota Parente

segunda-feira, fevereiro 04, 2019

Em 4 anos, HRBA tratou mais de 2.800 casos de câncer

Mais de 30% dos casos atendidos durante o ano de 2018 pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), foram para tratamento de câncer. Atualmente, esse é o principal serviço oferecido pela Unidade. E os números de procedimentos realizados no ano passado comprovam isso: 18.575 consultas oncológicas, 611 cirurgias, 12.183 sessões de quimioterapia e 28.414 sessões de radioterapia.
Para chamar a atenção para a doença e tentar reduzir o número de mortes, a União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), criou, em 2005, o Dia Mundial do Câncer, lembrado no dia 4 de fevereiro. No Brasil, o Ministério da Saúde lançou a campanha “Eu sou consciente e eu vou me informar para reduzir o impacto do câncer”.

Em tratamento contra um câncer de intestino há 10 meses, Vera Lúcia Neves, de 55 anos, revela que não tinha muitas informações sobre a doença. “Eu não me preocupava com o câncer porque eu me considerava uma pessoa muito sadia e não sofria de nada. De repente surgiu uma dor no meu intestino, doía muito. Fui ao posto de saúde, fiz vários exames, mas não dava nada. Depois a médica solicitou o exame de colonoscopia e aí foi detectado o câncer”, relembra a paciente.

Atualmente ele realiza sessões de quimioterapia a cada 15 dias. “No início, eu não me abalei, porque tenho muita fé e sigo um Deus de poder e milagres, e isso me fez ter forças. Eu me sinto bem. Durmo bem, dirijo, sigo minha vida normal. Só me sinto mal durante as sessões de quimioterapia. O atendimento aqui no Hospital sempre é bom, é organizado. Eu gostei muito”, conta Vera Lúcia.
Segundo dados do Registro Hospitalar de Câncer (RHC) do HRBA, entre 2012 e 2016, a Unidade tratou 2.826 casos da doença. Em mulheres, foram 1.500. A faixa de idade que apresentou maior incidência é de 45 a 64 anos, sendo que os principais tipos de câncer são de colo do útero (28,1%), mama (26,4%) e pele (20,2%). Em homens, foram registrados 1.326 casos. Os tipos mais comuns são de próstata (29,7), pele (28,2%) e estômago (13,3%). A faixa etária com mais casos é de 60 a 79 anos.
Para o coordenador de Oncologia do HRBA, cirurgião Marcos Fortes, é fundamental que a população tenha acesso à informação. “O diagnóstico precoce permite o tratamento mais adequado com cirurgia, sem necessidade de internação prolongada e sem um maior uso de quimioterapia. A gente consegue minimizar os efeitos com o tratamento mais efetivo”, afirma o coordenador do Serviço de Oncologia, cirurgião Marcos Fortes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário